A possibilidade de deixar toda a rotina para trás, e embarcar na jornada da sua vida, está sempre presente, mas, ao mesmo tempo, não é tão simples quanto parece. É preciso deixar tudo para trás, e mudar drasticamente o estilo de vida.

Mas Sara Vallejos, uma argentina de 82 anos, mostrou que não há idade para se apressar a realizar seus sonhos. Pouco antes de completar oito décadas de vida, a bisavó vendeu sua casa e seu carro, e comprou um trailer para viajar pela América Latina por via terrestre.

Em entrevista ao Infobae, Sara comenta que até os 44 anos, fez tudo o que se esperava de uma mulher de sua época. Mas uma vez que ela estava sozinha, sabia que tinha que desenvolver outros interesses.

‘Casei-me jovem, tive meus três filhos, eduquei-os, cozinhei para eles, passei roupa… e, quando foram para a faculdade, fiquei sozinha.’

A senhora comenta que naquele momento decidiu cursar a universidade para ser professora de inglês. Depois de se formar, conseguiu um emprego, e coordenou o departamento de inglês de uma escola localizada em sua cidade natal – San Miguel de Tucumán.

Após vários anos de trabalho gratificante, e uma aposentadoria tranquila, veio a próxima grande decisão: separar-se do marido após 45 anos de casamento. Foi no minuto que ela se perguntou o que faria, que decidiu ter um restaurante em sua casa, montar sua própria livraria móvel, ou até mesmo uma lanchonete de baixa caloria com entrega em domicílio. No entanto, nada disso foi o suficiente para ela.

‘Vi meus amigos em casa assistindo TV ou lendo, isso não era suficiente para mim. Amo minha família, meus filhos, netos e bisnetos, mas precisava ter um novo norte’.

Foi assim que teve a ideia de percorrer a América Latina em um motorhome, onde era a única passageira permanente. Ela vendeu tudo o que tinha, comprou uma Picape Ford E350, e partiu sem destino para dar voltas pelo continente.

Sara começou sua jornada no Uruguai com seu irmão e um amigo, e os primeiros dois ou três meses planejados, transformaram-se em oito: viajaram pelo Brasil de ponta a ponta, e Sara não largou o volante em nenhum momento.

Em seguida, a aventura continuou na rota navegável da Amazônia, Bolívia, Peru e Uruguai. Além disso, ela conheceu todas as províncias da Argentina, inclusive a capital. Em dois anos de viagem, Sara dirigiu quase 100.000 quilômetros.

Nos últimos tempos ficou isolada em sua província natal por conta do COVID-19, mas suas anedotas são suficientes para encorajar várias quarentenas consecutivas. Ela já escreveu e publicou um livro com suas histórias, algumas delas acompanhadas de QR Codes que levam a vídeos inéditos de sua viagem.

‘Sempre tenho algo em mente que me mantém viva. Cada dia é único e irrepetível (…). Não me sinto velha. O corpo não acompanha, mas a minha cabeça, minha vontade de viver, sim… Tenho toda a minha vida pela frente para continuar a viajar’.

Assim que o governo argentino autorizar viagens pelo país, Sara voltará às estradas que, nos últimos dois anos, foram seu lar, e seu propósito de vida. Essa senhora transborda inspiração!

 

Fonte: Ana Carolina Conti Cenciani |  Conti outra | Infobae

(JA, Mai22)