Aquela velha história de que a internet é destinada para os jovens já ficou para trás.

De acordo com uma pesquisa realizada neste ano, o número de pessoas com mais de 60 anos no Brasil que utilizam a internet passou de 68% em 2018, para 97% em 2021.

É o que diz uma pesquisa realizada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) em parceria com a Offerwise Pesquisa.

E o motivo de tanto sucesso?! Principalmente, porque a tecnologia tem deixado os idosos mais independentes, além de ser um excelente meio de comunicação com amigos e familiares.

Nesse cenário, o uso das redes sociais também merece destaque. E, inclusive, a utilização das mídias sociais na terceira idade tem sido incentivada pelos geriatras e especialistas na área.

Entenda por que os idosos estão cada vez mais conectados às redes sociais e quais são os benefícios desse processo.

Embarque dos Idosos nas Redes Sociais

O aumento da expectativa de vida e o envelhecimento saudável da população tem permitido que cada vez mais idosos aproveitem dos benefícios proporcionados pela tecnologia, incluindo as redes sociais.

De acordo com um estudo realizado pelo Kantar Ibope, em comparação com os últimos cinco anos, houve um aumento de 66% nas interações de idosos nas mídias sociais.

Dentre as plataformas mais acessadas, o Facebook ficou no topo da lista, sendo utilizado por 98% dos idosos com acesso à internet. Em segundo lugar ficou o WhatsApp, com 95%.

A boa notícia é que as redes sociais são consideradas benéficas tanto para a mente quanto para as relações sociais dos idosos. Isso porque elas proporcionam mais acolhimento, autonomia, interações sociais, além de ser um meio de comunicação fácil e prático.

Como as redes Sociais podem ajudar os Idosos

Auxilia no combate à Solidão

A solidão é um fator que afeta a saúde mental na velhice. Afinal, é comum que idosos sofram a perda de parentes, tenham o seu círculo de amigos reduzido, além da ausência dos filhos que, antes, estavam sempre por perto.

Tudo isso colabora para que o idoso se sinta sozinho e, em alguns casos, a condição de saúde, quando está prejudicada, pode gerar isolamento.

No entanto, com a chegada das redes sociais é muito mais simples interagir com amigos, familiares, buscar contatos de relacionamentos do passado, e até mesmo conhecer novas pessoas.

Aproxima Gerações

Pode ser que o idoso precise do suporte de outras gerações, para ajudá-lo com as redes sociais. Sejam netos, parentes ou amigos, sempre é possível pedir ajuda de alguém para tirar uma dúvida, fortalecendo o vínculo entre as gerações.

Além disso, o Facebook e o Instagram, por exemplo, são excelentes canais para que cada geração possa compartilhar suas experiências e histórias.

Em decorrência, o idoso poderá se relacionar com mais pessoas, ser incluído socialmente.

Mantém a mente ativa

A tecnologia, incluindo as redes sociais, estimula a atividade cerebral, uma vez que o idoso entra em contato com novos aprendizados. A partir disso, estudos comprovam que há um ganho de habilidades cognitivas, benefícios para a memória, e até combate à depressão.

Nas redes sociais o idoso poderá interagir e se socializar, inclusive em tempos pandêmicos. Como resultado, há melhoras no comportamento e integração com a realidade.

Contato com quem está longe  

As redes sociais têm a capacidade de aproximar quem está longe – amigos de longa data, recém-conhecidos ou familiares.

Isso porque uma rotina corrida, muita das vezes, impede o deslocamento de uma região para a outra. Entretanto, a tecnologia consegue estreitar esses laços.

Atualmente, não é incomum encontrar idosos que se comunicam por meio do WhatsApp, e sabem, inclusive, como realizar chamadas de vídeo.

Esse processo evita que o idoso se sinta abonado, e permite que ele dê e receba afeto de qualquer lugar do mundo.

Conexão além das Redes Sociais

E se engana quem pensa que a inclusão digital dos idosos se limita às redes sociais.

Na verdade, estudos recentes comprovam que o idoso nunca esteve tão conectado à internet.

Eles realizam compras online, pedem delivery, pagam contas, fazem pesquisas na internet e muito mais.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Kantar Ibope, 75% dos idosos com acesso à internet realizaram alguma transação online em 2020.

É claro que a pandemia acelerou a digitalização do idoso, no entanto, esse não é um processo momentâneo. Na verdade, é uma nova forma da terceira idade se relacionar com a tecnologia.

Como resultado, poderemos ter idosos mais independentes, ativos e com mais saúde mental.

Comece hoje!

Como vimos, a população brasileira está envelhecendo e é crescente a preocupação em garantir qualidade de vida e bem-estar para a terceira idade.

Para isso, além de uma alimentação saudável, prática de atividades físicas e autonomia, a inclusão da tecnologia na vida dos idosos também colabora para um envelhecimento feliz.

Afinal, como vimos, a tecnologia tem um papel fundamental para tornar a rotina mais prática, exercitar o cérebro, criar experiências, e aumentar a interação social.

Fonte: SBA Residencial

(JA, Set22)