Desde quando existem seres humanos neste planeta, as pessoas desejam viver muito mais e com mais saúde — esta é apenas uma preocupação natural quando os adultos envelhecem e eventualmente enfrentam a inevitabilidade da finitude da vida.

Porém, nas últimas décadas, à medida que mais e mais ênfase é colocada em uma alimentação saudável, e em permanecer saudável na sociedade, os jovens estão começando a explorar como podem levar uma vida mais longa e saudável. Viver mais agora é realisticamente possível para qualquer pessoa, requer apenas comprometimento.

 

 

Uma vida longa começa com uma dieta saudável

Viver uma vida mais longa e saudável começa com algo tão simples como adotar uma dieta adequada. A ingestão de alimentos é vital porque fornece ao corpo das pessoas a energia e nutrição necessárias para nutrir e sustentar os processos corporais a longo prazo.

Depois que as pessoas comem, enzimas químicas, conhecidas como enzimas digestivas, auxiliam na digestão dos alimentos. Quando isso ocorre, uma liberação de nutrição, poder e energia flui por todo o corpo.

Não consumir alimentos saudáveis priva o corpo de nutrientes essenciais. As pessoas acumulam alguns componentes em excesso, como gordura ou glicose, sendo prejudiciais à saúde. Sendo assim, tornam-se incapazes de sustentar as funções normais. O excesso de açúcar no sangue pode causar resistência à insulina e diabetes tipo II.

A obesidade já é um grande problema nos Estados Unidos. Pesquisas mostram que as pessoas obesas representam mais de 35% de todos os americanos. Outros estudos mostraram que até 68% dos americanos estão acima do peso. Portanto, manter um peso corporal adequado é necessário para uma saúde ótima.

Crie hábitos alimentares saudáveis, oferecendo uma experiência de alimentação saudável — Choose My Plate fornecerá recomendações sobre o número de porções, bem como sobre como escolher alimentos com valor nutricional. Choose My Plate é um guia para uma dieta balanceada, que faz parte de uma iniciativa de saúde do governo federal dos EUA. Vários estudos apontam que comer uma dieta rica em alimentos integrais e eliminar alimentos processados permite que as pessoas tenham uma vida mais longa e saudável.

 

 

Exercício para viver uma vida longa e saudável

Outros fatores também contribuem para uma vida mais longa e saudável, principalmente exercícios físicos, pois não é suficiente apenas comer bem sem incorporar a quantidade adequada de exercícios.

Inicie um programa de exercícios de uma forma que não cause radicalmente esforço perigoso e abrupto. Comece a atividade lentamente e aumente gradualmente. O exercício traz benefícios para todo o corpo — pulmões, coração, músculos, articulações e até mesmo para o cérebro.

O exercício regular resulta na queima de calorias extras, aliviando o estresse e a tensão e melhorando a coordenação. O exercício pode ser formal, como aulas de aeróbica, ciclismo ou natação. Também pode ser muito informal, como subir as escadas do escritório em vez de pegar o elevador.                                   

 

Elimine maus hábitos

Além de uma alimentação saudável e exercícios adequados, é vital eliminar hábitos destrutivos que impedem a longevidade e a saúde. Infelizmente, os maus hábitos são grandes desafios para serem eliminados.

Os exemplos incluem fumar e beber álcool. É contraproducente comer bem e fazer exercícios adequados, mas depois reverter os benefícios positivos para a saúde com maus hábitos. Fumar causa problemas de saúde, como câncer, problemas pulmonares e até problemas cosméticos, como dentes amarelados e rugas precoces. O álcool pode ser igualmente prejudicial, porque quando não danifica órgãos internos — especialmente o fígado — pode prejudicar o julgamento que pode causar outros perigos.

Muitas pessoas desejam viver uma vida longa e saudável. O problema é que isso requer disciplina e compromisso para fazer os ajustes necessários no estilo de vida. Se você conseguir canalizar sua vontade para demonstrar autocontrole para comer bem, fazer exercícios e eliminar os maus hábitos, provavelmente verá bons resultados.

Fonte: Dra. Náthalie Puliti Hermida Reigada | Pacific Medical Training

(JA, Ago21)