Laura Cardoso diz: ‘Meu rosto reflete a minha vida, a minha alma, o que amei, o que sofri…’

A atriz revelou que prefere ser reconhecida por sua inteligência, mas que se considera uma mulher charmosa.

Laura Cardoso é uma mulher admirável. Uma das atrizes mais brilhantes de sua geração, aos 94 anos, ela já atuou em mais de 60 novelas e 20 longas-metragens, e coleciona papéis que marcaram gerações.

Ao jornal O Globo, quando completou 90 anos, a atriz revelou que, além de incrível profissional, são as suas virtudes que a fazem bela.

Ela disse que sempre preferiu ser reconhecida pela sua inteligência, que se considera uma mulher charmosa, e que nunca teve nenhum problema com suas rugas. Porque seu rosto reflete sua vida, sua alma e tudo que amou, bem como tudo o que sofreu.

Sobre a velhice ela disse que é um hábito da sociedade, tratar os idosos como ‘robozinhos’, guiando-os a cada passo. A atriz disse que não gosta do termo ‘melhor idade’ para se referir aos idosos.

Laura lamenta ter precisado renunciar um pouco a maternidade durante a sua vida, em nome do trabalho. Disse que suas filhas sentiam sua falta, mas que hoje são muito próximas.

Porém, em sua jornada, não há espaço para arrependimentos, pois a sua decisão a destacou, e ela acredita que teve a sorte de ter uma mãe que sempre a apoiou.

Laura se declara feminista ‘desde garotinha’, e diz que sofreu preconceito por ser mulher, pois a sociedade não a via com dignidade. No entanto, disse não dar a mínima para isso.

Ela se considera ‘à frente de seu tempo’, e disse que não é fã da solidão. Ela acredita que todos precisam ter pessoas por perto para amar, conversar e olhar.

Segundo ela, os seres humanos não nasceram para viver sozinhos.

A morte não a assusta. Ela diz que é perda de tempo temer a morte pois ‘quando a morte vem, não se tem para onde correr’.

A atriz diz que o que a manteve ativa foi gostar de andar a pé. Ela nunca seguiu dietas, e confessou que é louca por doces e chocolate. Sente muita gratidão por não ter desenvolvido diabetes ou pressão alta.

Mais uma revelação que ela deu foi que não bebe muito, mas adora uma taça de vinho.

Será que é esse o segredo da longevidade?

 

Fonte: Resiliencia Mag | Fãs da Psicanálise

 

(JA, Jul22)