Nas últimas décadas, a população brasileira tem envelhecido de forma rápida e intensa.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia Estatística) as pessoas acima dos 60 anos já representam mais de 14% da população total.

Além disso, a expectativa de vida aumentou consideravelmente nos últimos anos.  Para as mulheres, a nova idade média é de 79 anos, enquanto para os homens, 72.

Estes dados indicam melhorias nas condições de vida e saúde da população brasileira como um todo.  Mas, como manter os cuidados com a saúde na terceira idade?

Confira os cinco hábitos que podem ajudar qualquer idoso a se manter saudável

  1. Atividade física

Praticar atividade física regularmente não só ajuda a prevenir e tratar algumas doenças, como melhora a disposição para as ações cotidianas. Além disso, ela traz um momento de sociabilidade.

Nesse sentido, basta escolher o exercício que melhor se adeque à saúde de cada idoso, sem esquecer que o acompanhamento médico é essencial.

  1. Mente e do corpo

Atividades que despertem a mente como sair para caminhar, ir ao cinema, visitar os amigos, e ter o apoio da família também ajudam no envelhecimento sadio.

  1. Alimentação balanceada

Uma boa alimentação previne doenças, e melhora a disposição em qualquer idade.  Para a saúde da maior idade, ela é ainda mais importante.

Afinal, o corpo tem outro ritmo, os órgãos já não funcionam na mesma velocidade de antes, o nível de água no organismo é menor, assim como de muitos hormônios.

Por isso, poucas calorias, distribuídas entre legumes, frutas, grãos, cereais, ovos, produtos de soja, e a ingestão adequada de peixe e carne, são fundamentais para manter uma dieta equilibrada.

  1. Respeito ao tempo e independência do idoso

Depois dos 60 anos o corpo se transforma, mental e metabolicamente.  Por isso, apesar de ser independente, ainda é preciso ter cuidados especiais com aqueles que estão na terceira fase da vida.

Mas, lembrando sempre de ouvir desejos e vontades do próprio idoso.

Respeitar o tempo e o espaço que eles precisam para realizar atividades rotineiras, e estabelecer seus próprios limites, é essencial.

  1. Cuidando da casa

A casa, um lugar do aconchego e da segurança, pode, muitas vezes, tornar-se um dos espaços de maior risco para o idoso. Isso, se não estiver adaptada para as suas novas necessidades.

Por isso, seguem algumas dicas de adaptação simples que podem melhorar, em muito, a mobilidade do idoso dentro de casa:

    • Instalar barras de apoio nos banheiros, ao lado dos sanitários e chuveiro, em escadas e corredores;
    • Instalar tapetes antiderrapantes em escadas, corredores, banheiro, ao lado da cama e nas portas;
    • Colocar uma poltrona ou cadeira no quarto para que o idoso possa se apoiar na hora de se vestir e de se calçar;
    • Iluminar os cômodos da casa, se possível instalando interruptores automáticos;
    • Remover objetos pontiagudos e abrir maior espaço de passagem entre móveis;
    • Deixar os objetos de uso cotidiano mais acessíveis, em prateleiras baixas e organizados de forma simples.

Fonte:  Viver Bem | EMS

 

(JA, Set21)