‘Eu não tenho nenhuma vontade de parar de trabalhar. Ser médica para mim não é uma profissão, é uma forma de vida’

Ela já se aposentou há muitos anos, mas continua trabalhando. Trata-se da médica Alla Ilyinichna Levushkina, hoje com 91 anos. Esta senhora, apaixonada por sua profissão, é médica proctologista e se tornou a cirurgiã mais velha do mundo em exercício.

A idosa, que faz cerca de quatro cirurgias por dia, trabalha em um hospital na cidade de Rayzan, próxima à capital da Rússia, e garante que nunca perdeu nenhum paciente durante procedimentos.

‘Eu não tenho nenhuma vontade de parar de trabalhar. Ser médica para mim não é uma profissão, é uma forma de vida’, afirmou a mulher em entrevista ao jornal britânico The Mirror.

Não é profissão, mas sim vocação. É assim que a cirurgiã Alla Ilyinichna Levushkina define o que faz.

Alla vive em um flat, junto a uma sobrinha deficiente e oito gatos de estimação, perto do hospital onde trabalha. Em 67 anos de profissão estima ter participado de 10 mil cirurgias.

‘Existem pessoas que salvei há muitos anos atrás, quando ninguém mais queria fazer cirurgia nelas. Por causa disso eles continuaram a viver e hoje têm filhos e netos’, afirmou.

Diz que, apesar de amar a profissão, ela queria ser geóloga na infância, e só escolheu a medicina após ler um romance.

A rotina da mulher é regrada: chega no trabalho todos os dias às 8 da manhã e começa a fazer as cirurgias pouco antes das 11h. Apesar do dia a dia cansativo, diz que não vai parar de trabalhar e garante não ter nenhum segredo para a sua longevidade. E diz, brincando:

 

‘Eu só como de tudo, rio muito, e choro muito’

 

 

Fonte:  A Grande arte de Ser Feliz   |   Conti Outra

(JA, Mai19)