Pesquisadores da Universidade de Harvard revelam que o amor é a chave para garantir um envelhecimento tranquilo e saudável. A pesquisa entrevistou mais de 400 pessoas em intervalos de dois anos, todas casadas e com relacionamentos duradouros.

O objetivo foi avaliar quais eram os fatores que contribuíam para um envelhecimento saudável e o resultado foi quase unânime: todos os entrevistados com boa saúde física e mental atribuíam seu bem-estar ao seu relacionamento amoroso.

O amor faz bem em qualquer idade e de forma alguma seus efeitos são diminuídos para os idosos – muito pelo contrário! Além dos pesquisadores de Harvard, diversos estudos comprovam que amar e ser amado após os 60 anos faz toda a diferença no modo como a pessoa vive e mantém seus relacionamentos interpessoais, e é sobre isso que falaremos neste artigo.

Não há idade para amar

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é estimado que a quantidade de idosos no Brasil triplique até 2050, ultrapassando a quantidade de jovens menores de 14 anos. Isso significa que, em poucas décadas, grande parte da população estará na terceira idade e entender melhor esse assunto contribui para propiciar mais qualidade de vida e bem-estar para todos.

A tese ‘Significações e sentidos de amor na terceira idade: a perspectiva de idosas da FAE Sênior’, de Patrícia Cury Dias Baptista e Flávia Diniz Roldão, traz um estudo de como os idosos encaram os relacionamentos amorosos nos dias atuais, assim como o que se espera.

O entendimento atual, para a maioria das pessoas, está apoiado no conceito do companheirismo. Mas, como definir um relacionamento fundado no companheirismo? É aquele amor que já está mais maduro, e valoriza a amizade, o carinho, e o respeito que um sente pelo outro.

O amor companheiro já provou ser o tipo mais duradouro, e o mais frequente, entre casais de idosos que estão juntos há muitos anos. Ele é caracterizado por uma série de sentimentos positivos que permanecem vivos após uma fase de paixão intensa, porém mantendo a idealização e atração que um tem pelo outro. É esse companheirismo que ajuda o casal a se manter unido e convivendo com as diferenças do outro por tantos anos.

Benefícios do amor na terceira idade

Não é de agora que a ciência comprovou que amar e ser amado traz vários benefícios para a saúde. Qualquer condição que induza ao isolamento, causa sentimentos negativos que podem levar a pessoa a adoecer. É por isso que nutrir bons sentimentos, e dividir uma intimidade com outra pessoa, é o melhor remédio para evitar problemas de saúde.

Idosos que estão em um relacionamento sentem-se mais dispostos em suas atividades do dia a dia, assim como têm mais facilidade em manter uma vida social. O contato constante com seu companheiro ajuda o idoso a manter-se sempre ativo, e sem riscos de se isolar.

A verdade é que o amor na terceira idade funciona da mesma maneira que para as demais idades, então não existe barreiras que proíbem uma pessoa com mais de 60 anos de aproveitar a vida como acha que deve. Isso também colabora muito com o bem-estar e a autoestima, além dos benefícios citados anteriormente.

Portanto, AME acima de tudo!

 

Fonte: SBA Residencial

(JA, Out19)