Há mais de 60 anos, depois de dias de viagem, chegava ao Acre o Padre Paolino Baldassari, um missionário italiano. Diante de um cenário desolador, da solidão e da sua primeira malária ele quase desistiu de sua missão. Alguns dias depois, no entanto, sua presença começou a ganhar sentido. A evangelização ganhou vida e ele descobriu mais uma vocação: a de médico dos pobres.
Depois de anos de assistência gratuita, ele recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Acre. Hoje, com mais de 80 anos, e depois de 82 malárias, além de todo trabalho de evangelização com a população ribeirinha, ele ainda atende cerca de 50 pessoas por dia.