Perguntaram a Jalal ad-Din Muhammad Rumi, mestre espiritual persa do século XIII:

O que é veneno?
– Qualquer coisa além do que precisamos é veneno. Pode ser poder, preguiça, comida, ego, ambição, medo, raiva, ou o que for.

O que é o medo?
– Não aceitação da incerteza. Se aceitamos a incerteza, ela se torna aventura.

O que é a inveja?
– Não aceitação do bem no outro. Se aceitamos o bem, se torna inspiração.

O que é raiva?
– Não aceitação do que está além do nosso controle. Se aceitamos, se torna tolerância.

O que é ódio?
– Não aceitação das pessoas como elas são. Se aceitamos incondicionalmente, então se torna amor.

O que é maturidade espiritual?

É quando você para de tentar mudar os outros e se concentra em mudar a si mesmo.
É quando você aceita as pessoas como elas são.
É quando você entende que todos estão certos em sua própria perspectiva.
É quando você aprende a “deixar ir”.
É quando você é capaz de não ter “expectativas” em um relacionamento, e se doa pelo bem de se doar.
É quando você entende que o que você faz, você faz para a sua própria paz.
É quando você para de provar para o mundo, o quão inteligente você é.
É quando você não busca aprovação dos outros.
É quando você para de se comparar com os outros.
É quando você está em paz consigo mesmo.
Maturidade espiritual é quando você é capaz de distinguir entre ” precisar ” e “querer” e é capaz de deixar ir o seu querer.
E por último, mas mais significativo!
Você ganha maturidade espiritual quando você para de anexar “felicidade” em coisas materiais!”

O ator Silvio Matos interpreta brilhantemente esse lindo poema